I Concurso de Júri Simulado: estudantes de seis faculdades seguem na disputa

No intuito de aproximar os alunos dos cursos de Direito da realidade do dia a dia da advocacia, em um de seus momentos de atuação, a Escola Superior de Advocacia da OAB/RS (ESA/RS) promove o I Júri Simulado da ESA – OAB/RS. O evento, que conta com debate de processos criminais da competência do Tribunal do Júri, que já foram julgados e transitados em julgado, é uma forma de aproximar os estudantes, que aprendem a teoria em sala de aula e a prática no evento. A diretora-geral da ESA/RS, Rosângela Herzer dos Santos, recepcionou todos os presentes, abrindo o evento em nome da Escola. "Advogados, magistrados, professores e nós da ESA/RS estamos muito felizes por sediar esse evento, que pode ser o primeiro contato dos alunos com a prática do dia a dia de sua profissão. Aqui, temos persos cursos, oficinas e palestras para auxiliar na capacitação de advogados e advogadas, jovens advogados e estudantes de Direito. Esses momentos são muito importantes para que o ensino teórico da sala de aula possa ser melhor compreendido na prática", enfatizou Rosângela. A secretária-geral adjunta da OAB/RS, Fabiana Azevedo da Cunha Barth, falou sobre a importância da preparação dos profissionais para o futuro da advocacia, papel desempenhado pela ESA/RS através dos persos produtos oferecidos. "A Escola realiza um trabalho importante e gratificante de promover, ainda mais, conhecimento para a advocacia e os estudantes de Direito, uma mostra desse desempenho é a realização do I Júri Simulado realizado pela ESA-OAB/RS, aproximando os alunos das vivências que terão no exercício de sua profissão", afirmou Fabiana. A Diretora de cursos permanentes da ESA/RS, Fernanda Correa Osório, ressaltou a importância da realização do evento, tanto para os alunos, enriquecendo a teoria aprendida em sala de aula, quanto para a Escola de Advocacia, cuja prioridade é a capacitação de advogados e advogadas. “Diz o senso comum que direto penal é a primeira paixão dos grandes estudantes de Direito, talvez sejam os temas emergentes que ensejam as calorosas discussões em aula, especialmente a dramaticidade; ou a luta pela vida e liberdade dentro do Tribunal do Júri. Apesar das premiações no último dia de Júri, todos saem daqui vencedores”, disse Fernanda. Nesta segunda-feira (15/07), primeiro dia do evento, ocorreram cinco sessões simuladas, além da sessão de repescagem com as duas equipes que somaram mais pontos entre as desclassificadas. A integrante da comissão organizadora do Júri, representando a Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM), Melani Feldmann, que comandou a maioria dos júris, destacou a qualidade dos debates durante o dia: “Tenho que parabenizar a qualidade dos debates técnicos que tivemos neste primeiro dia. Acredito que estamos alcançando nosso objetivo que é o de proporcionar um ambiente muito semelhante ao que será encontrado pelos estudantes quando saírem da faculdade”, afirmou Melani. Dez instituições de ensino participam do evento: UniRitter, Univates, IMED, UPF, PUCRS, Dom Bosco, UFRGS, IPA, Ulbra Guaíba e Ulbra Canoas. Conforme as chaves iam avançando, os grupos que somaram mais pontos foram classificando-se para as próximas etapas. Os enfrentamentos e definições de defesa e acusação foram determinados por sorteio prévio. As equipes são avaliadas por jurados leigos (representantes da sociedade civil) e por jurados técnicos. Seguem para o segundo dia (16/07) as equipes das faculdades: Univates, UFRGS, Dom Bosco, UPF, Ulbra Canoas e PUC. As equipes desclassificadas receberam medalhas de participação ao final do primeiro dia de evento. A terça-feira conta com três sessões (PUC x Univates; UPF x UFRGS e Ulbra Canoas x Dom Bosco), além de uma repescagem. Na quarta-feira (17), acontece a final e as premiações. Em meio ao nervosismo e a vontade de colocar em prática suas defesas e acusações acerca dos processos estudados, os estudantes se esforçaram para convencer os jurados de suas teses: “Poder vivenciar um Tribunal do Júri é uma sensação indescritível. Ter que sustentar nossa tese, olhar firme no olho do jurado popular, principalmente, que representa a sociedade. É uma experiência muito rica que nos propicia, aos poucos, evoluir, e tenho certeza de que vou alçar voos maiores no Tribunal de Júri na vida profissional”, disse a aluna de Direito da Ulbra Canoas, Graziele Jacks. O aluno de Direito da PUC, Luciano Alves, elogiou a iniciativa da ESA – OAB/RS: “Foi fantástico participar desse simulado, já tinha participado de um na faculdade, mas acredito que, quanto mais oportunidades tivermos de exercitar a profissão, será melhor. Espero que esse seja apenas o primeiro evento desse tipo promovido pela ESA”, ressaltou Alves. Também estiveram presentes à mesa de abertura do evento: o vice-diretor da ESA/RS, Darci Guimarães Ribeiro; a diretora de cursos permanentes da ESA/RS, Fernanda Osório; e a também diretora de cursos permanentes da ESA/RS, Maria Cláudia Felten.
16/07/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia