Breier participa do “Tá na Mesa da Federasul” e destaca a campanha Vote Consciente

Com lotação máxima, o “Tá na Mesa da Federasul”, nesta quarta-feira (08.08), reuniu o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, a cientista política e social Elis Radmann, e os jornalistas Rosane de Oliveira (RBS) e André Machado (Band). O tema do evento foi o “Cenário político gaúcho e nacional”, e a mediação foi da presidente da Federasul, Simone Leite. O evento foi prestigiado pelo ex-presidente da OAB/RS, Marcelo Bertoluci, pelo conselheiro federal, Luiz Henrique Cabanellos Schuh, pelo tesoureiro da OAB/RS, André Sonntag, por vários conselheiros e presidentes de comissões, presidentes de Subseções de diferentes regiões do Estado, advogados, entre outras autoridades. Durante a explanação, Breier destacou a campanha Vote Consciente, que terá lançamento nesta quarta-feira, às 20 horas, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre. Breier ressaltou a contribuição social da Ordem num momento tão importante para o Brasil. “O mote é o planejamento do voto. Historicamente, não temos esse hábito, essa preocupação. Planejamos tantas coisas bem mais simples em nossas vidas, mas não planejamos decidir quem vai nos representar”, destacou. O presidente da OAB/RS frisou que o país vive uma crise institucional, e que a democracia corre riscos. “A campanha é em defesa da cidadania. O voto não pode servir de carga negativa, de uma indignação que não contribui. Precisamos dar credibilidade ao voto”, reforçou Breier. “Temos bons políticos. Precisamos identificá-los. A OAB, como uma entidade apartidária, busca auxiliar o eleitor nesse processo”, completa. O Vote Consciente já conta com os seguintes apoiadores: Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Arquidiocese de Porto Alegre, Federasul, Fecomércio, FCDL, Federação Gaúcha de Futebol, lideranças comunitárias, Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Sport Club Internacional, Fórum dos Conselhos de Profissões Regulamentadas, Sescon RS; veículos de Comunicação do RS, ESPM e Theatro São Pedro. A cientista política e social, Elis Radmann, trouxe dados do Instituto Pesquisas de Opinião, que revelam: 2/3 da sociedade está antissistema e 48,9% dos gaúchos acreditam que nada vai mudar com as eleições de outubro. “O eleitor está descrente, sem representação. É preciso mudar a forma de se fazer política para reconquistar esses cidadãos. A sociedade quer menos propostas e mais soluções objetivas, menos política e mais empatia”, destacou. Apesar dessa realidade, André Machado reforçou que “a política é o único caminho para transformar a sociedade, principalmente a partir do Congresso Nacional, que é onde vão determinar essas mudanças”. Nessa mesma linha, Rosane de Oliveira complementou, afirmando que bons nomes concorrem para deputado federal. “Precisamos valorizar o voto legislativo. Eleger um bom senado e defender esses deputados que querem fazer a diferença”, concluiu. Para os convidados, é preciso acreditar em uma política melhor a partir do voto. De acordo com a presidente da Federasul, Simone Leite, é fundamental que se criem espaços de discussão, para alertar sobre a realidade política do País e do Estado e incentivar a participação da sociedade civil.
08/08/2018 (00:00)
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia