“A Minha missão institucional é capacitar toda a advocacia gaúcha a operar no eproc na Justiça Estadual”, afirmou Breier na abertura do Curso de Processo Eletrônico eproc do TJRS no âmbito do Direito Civil, no OAB/RS Cubo

“Eu estou muito feliz, foi uma luta e uma bandeira da OAB/RS. A minha missão institucional é capacitar toda a advocacia gaúcha a operar no eproc na Justiça Estadual. Não há limites para aprender e trabalhar no processo eletrônico. O passo fundamental inicia hoje”, foi de maneira efusiva e celebrando mais uma fase do eproc, que o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, falou para mais de duas mil pessoas inscritas no Curso de Processo Eletrônico eproc do TJRS no âmbito do Direito Civil, no auditório do OAB/RS Cubo. O evento foi promovido pela OAB/RS, por meio da Comissão de Direito da Tecnologia e Inovação e ocorreu no início da noite desta sexta-feira (15). O curso, que foi disponibilizado também em formato EAD pelo Portal do Aluno da ESA e no site da OAB/RS, teve como objetivo auxiliar e preparar a advocacia para utilizar o processo eletrônico nas Varas da Família, Sucessões, Curatelas e Civil. O presidente lembrou da Audiência Pública, que ocorreu no dia 11 de abril de 2017, onde a OAB/RS promoveu e reuniu milhares de advogados, bem como também o presidente, na época, do Conselho de Informática e do Comitê Gestor do Processo Eletrônico do TJRS, desembargador Carlos Alberto Etcheverry, para debater sobre as dúvidas e problemas no dia a dia com o sistema eletrônico. Breier ressaltou ainda a parceria do TRF4 e do TJRS no desenvolvimento do sistema: “O TJRS teve a sensibilidade de mudança e a real efetividade dos problemas, naquele momento. Logo após, o TRF4 também veio para auxiliar, ou seja, instituições coirmãs juntas por um único objetivo, e hoje o que era sonho é uma realidade. Nós advogados que atuamos e representamos as demandas que nos chegam, temos que correr contra o tempo, e a agilidade das informações é constante, e o sistema eletrônico veio em boa hora”, afirmou.  Breier falou ainda sobre os treinamentos que ocorrem em todo o Estado que foi realizado referente ao ingresso do Pje na Justiça do Trabalho: “Capacitamos mais de 31 mil advogados e hoje temos advogados capacitados e que utilizam essa tecnologia”, disse. Breier concluiu e asseverou que a Ordem gaúcha seguirá firme quanto a capacitação para a advocacia gaúcha:  “Vamos trabalhar com temas mais didáticos para atingir a todos os advogados de todas as gerações. Vamos trabalhar incansavelmente para que a advocacia tenha dias melhores no processo eletrônico”. Coordenador do eproc na Justiça Federal da 4º Região, Juiz Federal, Sergio Renato Tejada Garcia, agradeceu TJRS e a colaboração dos advogados gaúchos pela colaboração e pela nova fase do eproc: “O eproc começou em 2002 e ele chegou nesse sucesso de hoje graças à parceria dos advogados. Implantamos em 2003, e em 2009, expandimos o eproc para todos os ramos da justiça federal. Não temos mais processo físico na justiça federal”, enfatizou. O juiz federal ainda ressaltou que hoje não há mais processo físico na Justiça Federal: “Temos mais de seis milhões de processos na Justiça Federal totalmente eletrônico através do eproc”, enfatizou. “Estamos sempre alterando o sistema e melhorando constantemente com a colaboração dos advogados. O eproc é da Justiça gaúcha, pois unimos as nossas equipes TRF4, TJRS e OAB/RS para trabalharmos juntos”, frisou. Logo, após o juiz-corregedor do TJRS, André Luis de Aguiar Tesheiner, falou que o eproc está no caminho certo: “Eu agradeço toda a paciência de vocês, agradeço a parceria da OAB/RS, do TRF4.  O que está vindo pela frente é uma revolução:  estamos saindo do papel para irmos para o eletrônico. Estamos dando um passo muito importante para melhorar a vida do jurisdicionado. Vamos juntos encontrar soluções. Ficamos à disposição da OAB/RS. ”, disse. Em seguida, o presidente da Comissão de Direito da Tecnologia e Inovação, Fillipe Mallmann, abriu o curso e ressaltou “Fiquem tranquilos, todos tem condições plenas de operar a plataforma, pois o processo eletrônico veio para ficar. Só só temos que nos adaptar e isso vamos fazer hoje aqui”. O presidente da Comissão iniciou falando sobre como está a estrutura de cada escritório de advocacia para receber o sistema, bem como equipamentos, softwares, etc”. O membro da Comissão de Direito e Tecnologia e Inovação da OAB/RS, Pedro Martins Filho também foi ministrante do curso. Estavam presentes o diretor tesoureiro da OAB/RS, André Luis Sonntag; a diretora-geral da ESA/RS, Rosângela Herzer e o vice-presidente da Comissão de Direito e Tecnologia e Inovação da OAB/RS, Cesar Sulzbach.
15/03/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia